domingo, 23 de maio de 2010

Sinceramente...

"Como um refrão de um bolero
Eu fui sincero como não se pode ser

Um erro assim, tão vulgar
Nos persegue a noite inteira
E quando acaba a bebedeira
Ele consegue nos achar"

(Humberto Gessinger)

Um comentário:

  1. Pois é. Será que quem é sincero vai sempre se dar mal? Bjo.

    ResponderExcluir